top of page
Buscar
  • Foto do escritorElevée Escola de Dança

Vaganova, a bailarina e a professora

Agrippina Vaganova foi uma bailarina e professora que desenvolveu uma técnica baseada no estilo clássico Imperial Russian Ballet ( Ballet Imperial Russo ) e com ballet soviéticos - período pós Revolução Russa.

Qual é sua história?

Vaganova nasceu em 1879 em São Petersburgo, na Rússia, onde estudou na Escola Imperial de Ballet com vários professores que marcaram a história da dança. Como por exemplo, Lev Ivanov, o qual era coreografo assistente do famoso diretor Marius Petipa, e Christian Johansson, que também contribuiu muito para o desenvolvimento do ballet clássico russo.

A bailarina se formou em 1897. Em seguida entrou para CIA Mariinsky de ballet, onde ficou conhecida como “rainha das variações” por conta de seus saltos altos e de seu bom trabalho de pé. Entretanto, mesmo com sua alta técnica, Vaganova era ofuscada pelas outras bailarinas russas da época, como Ana Pavlova e Tamara Karsavina. Ademais ela não era considerada uma mulher bonita em seu tempo, em um dos diários do Petipa, por exemplo, a mesma é descrita como “pavorosa”e “terrível”. Diante disso, mesmo ganhando alguns papéis principais como do “Lago dos Cisnes”, sua carreira como bailarina se desenvolveu lentamente, e ela só se classificou como tal, 1 ano antes de se aposentar e embarcar na carreira de professora de ballet.

O ballet russo no século XX era uma mistura de elementos tradicionais nacionais com a influência também da França e da Itália, ou seja, não tinha um método bem definido. Embora tenha sido apreciado por toda Europa seu futuro era incerto, além de que estava sendo desafiado pela turbulência da revolução, na qual os revolucionários questionavam o ballet como arte por ser ligado a aristocracia. Assim, Vaganova, em seus anos de dança, observou essa abstinência de um método russo, e decidiu criar, por fim, o seu.

A pedagoga selecionou os melhores aspectos de estilos variados e integrou em um sistema baseado no movimento clássico. Ao longo de sua carreira como bailarina, foi ensinada por alguns professores franceses, os quais valorizavam a elegância e a suavidade. Por tanto, reconhecendo como uma virtude, Vaganova colocou essa suavidade em seu método. Já no ballet italiano, não havia suavidade, e sim, resistência, outra virtude que foi adicionada ao mesmo.

Outrossim, a essência de seu método era o domínio total do movimento, harmonia do corpo e coordenação para um núcleo de estabilidade sem esforço. Valorizava os movimentos pequenos e de transferência , os quais muitas vezes são dados como “insignificantes”, porém são a chave para a perfeição. Além disso, valorizava o movimento como um todo, ou seja, é preciso dançar com o corpo todo para se expressar, dançar e não só executar.

Por fim, o método Vaganova foi publicado pela primeira vez em 1934 com o título “Princípios Básicos do Ballet Clássico” e acabou se tornando base de treinamento do ballet soviético, sem falar em sua grande contribuição na história da dança e sua influência mundial até hoje.


Texto de Safira Melo D'Haese bailarina do F5 (trabalho de história da dança).



281 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

IN MY LIFE

1 Comment


Phayga Gruber
Phayga Gruber
Jun 07, 2020

Parabéns Safira, adorei o texto! Achei que tem bastante informação legal, mesmo sendo um texto curtinho 😊

Like
bottom of page